O presidente da ABZ (Associação Brasileira de Zootecnistas), Marinaldo Divino Ribeiro, recebeu na última quinta-feira (18), servidores técnicos administrativos Zootecnistas das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). O encontro serviu para apresentar a ABZ e suas finalidades, assim como acolher as demandas do segmento. A reunião ocorreu de forma online.

Na reunião, zootecnistas de diversas instituições do país estiveram presentes: sobretudo, os de locais que possuem fazendas experimentais, de produção e laboratórios especializados nas áreas de atuação dos profissionais da área, diretamente ou em cursos correlatos.

“O encontro serviu para apresentarmos a entidade a partir do ponto de vista que ela representa, o dos zootecnistas, assim como suas finalidades estatutárias”, afirma Ribeiro.

Ao final da reunião, os participantes manifestaram apoio à ABZ, por meio da adesão à sua carteira de sócios e se colocaram dispostos a construir com suas ações em benefício do coletivo e da zootecnia brasileira.

 

Congregação de esforços

 

Foi ressaltada, principalmente, a atuação da ABZ para uma congregação do coletivo de profissionais e estudantes com matrícula do Brasil e de países com os quais o Brasil mantém relações diplomáticas ativas; a importância de zelar pela formação em Zootecnia nos diferentes níveis, especialmente em nível de graduação, promovendo o reconhecimento de mérito de pessoas por meio de diferentes ações como os prêmios institucionais vigentes; e, por fim, a promoção e defesa intransigente do ambiente de trabalho do profissional Zootecnista.

“Hoje, temos uma forte atuação da ABZ no tocante às ações judiciais, à articulação, vigilância e proposição de projetos de lei de interesse da categoria. Isso ocorre junto às diferentes esferas de poder, com a situação dos projetos de lei de criação do Sistema de Conselhos Federais e Regionais de Zootecnia, bem como o de adequação da Lei 5.550/68”, enfatiza Ribeiro.

Já os técnicos administrativos presentes, por sua vez, manifestaram satisfação por terem sido acolhidos pela ABZ em suas iniciativas de criar um grupo específico deles e, a partir disso, poderem apresentar de forma coletiva duas demandas. Entre elas, foram destacadas:

– Equiparação de carga horária e salários a outras categorias similares;
– Ampliação das oportunidades de participação em projetos de ensino, pesquisa, extensão e desenvolvimento tecnológico nas IFES;
– Inserção nas comissões de ética em pesquisa com animais.

A ABZ ouviu as demandas e tratará cada uma delas conforme o melhor encaminhamento de procedimento interno. Todavia, é prioridade a apresentação da demanda de equiparação de carga horária e salário para a Assessoria Jurídica da ABZ em busca de viabilizar o instrumento legal de ação judicial se necessário.

Seu apoio importa. Contribua com a defesa da Zootecnia e associe-se

1 Comentário
  1. Jeferson Rocha da Silva 5 meses atrás

    Interessante,
    Hoje o trabalho dos técnicos é profissional da zootecnia tem que ter reconhecimentos, e serem ouvidos abertamente a todos os envolvidos. Acredito qe crescemos e vamos evoluir com sucesso, creio muito nessa inserção na comissões isso ajuda bastante também, sou de Rondônia porém ao ouso falar e dizerem quem é quem zootecnia, acredito que um dia eu posso ser visto como um de cada um de vocês..

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2022 Associação Brasileira de Zootecnistas

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?