A Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ) solicitou formalmente à reitoria da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) a retificação do Edital 04/2018, que oferta vagas para professor na área de Cultivo de Organismos Marinhos e Engenharia de Aquicultura. Nas especificações do documento, apenas profissionais com titulação em Engenharia de Aquicultura e Pesca podem se inscrever, porém, as áreas também são de atuação do zootecnista. O documento da ABZ foi encaminhado para a reitora da universidade, Liane Maria Calarge.

“Embora saibamos que as instituições de ensino são dotadas de autonomia administrativa, o que respeitamos pela constitucionalidade, discordamos da inobservância do princípio da igualdade de competência entre as classes de engenheiros de pesca e os zootecnistas”, explicou o presidente da ABZ, Marinaldo Divino Ribeiro.

No documento encaminhado, a ABZ menciona Lei Federal nº: 5.550/1968, que dispõe sobre o exercício do zootecnista, especialmente em seu artigo 3º, que descreve as atribuições privativas do zootecnista.

O ofício menciona também o que prevê a Resolução CNE/CES nº: 04/2006, que dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação em zootecnia e traz, no artigo 7º, incisos I a IX, a competência adquirida na formação do zootecnista para o exercício do cargo de assistente agropecuário, ofertado pelo edital da SAA-SP.

“Por isso solicitamos a inclusão do zootecnista como perfil profissional igualmente habilitado no presente concurso, sob pena de prejuízo ao exercício da livre concorrência entre as competências profissionais legalmente habilitadas para participação no certame”.

6 Comentários
  1. Genivaldo 7 meses atrás

    Lutar sempre!

  2. Fabio Vaz 6 meses atrás

    estão de parabéns ! vamos chegar lá

  3. Bruno 6 meses atrás

    zootecnista agora querem ser engenheiros. legal.

    • Bruno Borges 5 meses atrás

      Só no Brasil Zootecnista não é Engenharia. Vai procurar saber porque.

      • Bruno 5 meses atrás

        Xará, zootecnia não é engenharia aqui no Brasil. Estamos no Brasil, e não em Portugal. Aqui o curso de zootecnia não prepara engenheiros zootecnistas. Mude a grade curricular de todos os cursos de zootecnia e aí sim o CONFEA considerará o zootecnista como engenheiro. Ter construções rurais e cálculo l não torna ninguém engenheiro, até porque o conceito de engenharia não se resume a construção civil. Zootecnistas são profissionais técnicos capacitados e habilitados para trazer melhorias na saúde dos animais de ”valor” comercial, segurança alimentar, meio ambiente agropecuário, além de aumentar a produção agropecuária. No futuro, não terão mais trabalhos em áreas de produção de alimentos de origem animal porque a tendência no futuro será uma sociedade com dieta cada vez mais vegana, consumidora de produtos de origem sintética, tecnologia esta que poderá acolher os zootecnistas, já que estes profissionais possuem conhecimento em genética animal e microbiota.

  4. Bruno Borges 5 meses atrás

    Só no Brasil Zootecnista não é Engenheiro. Vai procurar saber porque.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Associação Brasileira de Zootecnistas
ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?