Uma tradicional feira agropecuária de Araçatuba, em São Paulo, mudou algumas regras sobre a exposição de animais no evento. Com 10 dias de duração, o evento Expô Araçatuba, anualmente, deixava bois, vacas e bezerros em exposição durante todo o tempo em que estivesse sendo realizado. Neste ano, porém, o tempo de exposição foi reduzido para diminuir a vulnerabilidade dos animais. As informações são da Folha da Região.

De acordo com a zootecnista e executiva da Casa do Nelore, Daniele Marques de Almeida, com a valorização do gado que participa da Exposição Agropecuária, considerados bancos genéticos, a conscientização sobre seu bem-estar tem aumentado nos últimos cinco anos em Araçatuba. Com isso, a feira diminui, gradualmente a cada edição, o período em que os animais permanecem expostos.

Este ano o criador teve três opções para data de chegada, que escolheu pelo grau de adaptação à presença do público que seus animais possuem. O tempo máximo de permanência foi definido como sete dias.

“A gente tem que dominar a cultura. As pessoas tinham costume de ir à Exposição e encontrar os animais lá, como se estivessem disponíveis para eles. Mas há o barulho, há o fato de eles estarem fora do ambiente em que vivem”, afirma Daniele. Outra mudança observada nos últimos anos é a redução do número de animais transportados para o recinto. “Antigamente, os participantes competiam em quantidade dos bovinos, hoje, a preocupação maior é com a qualidade”.

De acordo com a zootecnista, alguns animais também passam por um período longo em deslocamento pelas rodovias nos caminhões, dependendo da distância entre o local de origem e Araçatuba. Daniele explica que, embora haja animais habituados com as feiras, os mais jovens geralmente são menos acostumados com barulho e com os visitantes. Além disso, o estresse afeta o desempenho do gado, ou seja, seu ganho de peso e toda sua fisiologia.

“Não é todo mundo, mas quando o animal está deitado, principalmente à noite, as pessoas o cutucam para fazê-lo levantar ou até tentam montar nele”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Associação Brasileira de Zootecnistas
ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?