A audiência que discutirá o projeto de lei 1016/2015 na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) será aberta ao público e contará com representantes da zootecnia, medicina veterinária e engenharia agronômica. Marcado para acontecer no dia 22 de outubro, em Brasília, o encontro foi proposto para que esclarecimentos sejam feitos sobre o que, de fato, se pretende com o PL.

Para Célia Carrer, presidente da ABZ, o momento é importante para explicar em detalhes as diretrizes do projeto e o que se pretende efetivamente com ele. Para ela, um ponto de debate importante é que muitas pessoas vêm confundindo a proposta do PL 1016/2015 com a do PL 2824/2008, projeto antigo que também tentou corrigir um erro histórico na regulamentação dos zootecnistas no Brasil.

“Muitos ruídos foram contaminando a discussão, comprometendo a isenção na interpretação dos deputados, principalmente daqueles que não militam exatamente na área da agropecuária. Ainda há um confundimento com o que propunha o PL2824/2008, arquivado no início desta nova legislatura. O PL 1016/2015 é muito diferente, na sua essência, do PL 2824/2008”.

Ainda de acordo com Célia, um dos pontos principais do PL 1016/2015 está no fato dele não impedir ou o restringir o campo de trabalho para outros grupamentos profissionais.

“Ao estabelecer dois grupos de atribuições profissionais, amplia, no primeiro grupo, a possiblidade do exercício de atividades até então privativas dos zootecnistas a outros profissionais das ciências agrárias que tenham formação e competência para tal e mantém, no segundo grupo, um conjunto bem restrito de atribuições privativas do zootecnista”.

A PROPOSTA
O projeto de lei 1016/15, proposto pela deputada federal Júlia Marinho, revoga a alínea “c” do artigo 2º da lei 5.500/68, que permite a utilização do título de zootecnistas por parte de engenheiro agrônomos e médicos veterinários. Além disso, o projeto oferece nova redação ao artigo 3º, que estabelece dois grupos de atribuições: aquelas que somente os profissionais graduados em zootecnia poderão exercer e outras que poderão ser exercidas tanto por zootecnistas quanto por outros profissionais capacitados, respeitando a competência das áreas afins.

O encontro que debaterá o projeto de lei acontecerá no Plenário 6, Anexo II, da Câmara dos Deputados, em Brasília. No dia da audiência, O CAPADR deve disponibilizar um link para a transmissão do debate via internet.

1 Comentário
  1. Antonio Leite de Caldas 4 anos atrás

    Sugiro que a ABZ faça comunicar previamente a Todos os Zootecnistas do Pais, cadastrados em seu arquivo, os dados informativos da Audiência que será realizada no dia 22/10/2015, pois somente assim podemos participar democraticamente deste mega e importante evento que irá dirimir os destinos, não só de uma classe profissional, mas de um setor produtivo que alavanca a economia Brasileira. Já passou da hora de podermos colocar “O profissional Certo, na hora certa, no lugar certo”.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2019 Associação Brasileira de Zootecnistas

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?