É senso comum entre os profissionais da Zootecnia: mesmo com mais de meio século de existência, disseminar para a sociedade o que é a profissão ainda é um desafio. E indo de encontro a esta problemática, nasceu o “Zootour – Serô na Rural”, projeto de extensão desenvolvido na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) com o objetivo de aproximar alunos de ensino médio da Zootecnia. Um artigo detalhando os resultados do projeto foi destaque recentemente na Revista de Extensão e Estudos Rurais (Rever), da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Alunos e equipe do projeto no Instituto de Zootecnia da UFRRJ, que atualmente abriga o curso de Zootecnia mais antigo do Brasil (Foto: arquivo Zootour/Divulgação)

As atividades do Zootour foram desenvolvidas entre 2018 e 2019. De acordo com o zootecnista, professor e doutor Thiago Bernardes Fernandes Jorge, coordenador do projeto, os trabalhos consistiram em divulgar o curso de Zootecnia e a profissão do zootecnista para alunos de escolas públicas de Seropédica, no Rio de Janeiro – daí o termo Serô, no título do trabalho, que faz alusão ao nome do município. Cerca de 500 alunos foram atendidos e, segundo o professor, alguns deles já estão ativos no curso ou na universidade.

Discente de Zootecnia Nicolau Campos, monitor da disciplina de ranicultura e membro do projeto, apresentando um girino de rã touro americana e seu processo de metamorfose (Foto: arquivo Zootour/Divulgação)

“Os alunos eram levados até a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro para conhecer a universidade, formas de ingresso e principalmente o curso de graduação em Zootecnia. Era realizada uma palestra dinâmica e em seguida uma visita guiada nos setores de produção animal, tirando dúvidas e desmitificando o trabalho no campo. Ao todo foram atendidos 499 alunos, dos quais 449 responderam dois questionários, antes e após as ações do projeto. Os resultados demonstraram que parte da população local desconhecia tanto aspectos básicos da produção animal, quanto das profissões ligadas às ciências agrárias, bem como as formas de ingresso e permanência no Ensino Superior”, detalhou.

Visita ao setor de Bovinocultura de Leite com os demais membros do projeto (Foto: arquivo Zootour/Divulgação)

Além de Thiago, os trabalhos eram conduzidos junto ao também professor e vice-coordenador, Matheus Pereira dos Santos. O projeto contava, ainda, com cinco professores colaboradores, que recebiam os alunos nos setores de produção animal (Bovinocultura de Leite, Equideocultura, Caprinocultura, Bovinocultura de Corte e Aquicultura Continental). As apresentações dos setores contavam com o apoio, também, de acadêmicos de Zootecnia do 1º, 2º, 3º e 9º períodos.

Visita ao setor de bovinocultura de leite, na sala de ordenha mecânica (Foto: arquivo Zootour/Divulgação)

Para conhecer detalhes do trabalho, clique aqui. Abaixo, confira mais fotos da iniciativa.

1 Comentário
  1. Михаил 2 meses atrás

    A ideia e simples: mostrar para alunos, especialmente do 3? ano do Ensino Medio, o que os cursos de Ciencias Naturais produzem e como funcionam. Com a contribuicao de discentes dos cursos de graduacao em Zootecnia e Fisica, da Especializacao em Meio Ambiente e do Mestrado em Ciencias Ambientais, sao apresentados os cursos e suas subareas. Alem disso, a equipe do projeto destaca as atividades dos licenciados e bachareis, os projetos de pesquisa e extensao que vem sendo desenvolvidos em cada um dos cursos e as perspectivas de trabalho para os futuros profissionais.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2021 Associação Brasileira de Zootecnistas

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?