Em um marco histórico para a Zootecnia no Brasil, a Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ) anuncia os 13 Acadêmicos Fundadores eleitos para a Academia Brasileira de Zootecnia. 

 

A Academia Brasileira de Zootecnia foi criada em maio de 2016 e se constitui como uma associação de natureza filosófica, literária e das artes, sem fins lucrativos, de prazo indeterminado, composta por Zootecnistas e vinculada à ABZ como órgão complementar previsto em estatuto, com sede e foro na cidade de Brasília-DF, localizada na Casa do Zootecnista.

Conforme a Resolução ABZ n. 01, de 15 de março de 2023, que normatiza a sua implementação, a Academia Brasileira de Zootecnia tem por finalidade: 

I – Promover, divulgar, valorizar e estimular o desenvolvimento do conhecimento filosófico, científico, tecnológico, e cultural da Zootecnia Brasileira;

II – Cultuar a memória de todos aqueles que contribuíram para a construção, desenvolvimento e aprimoramento da Zootecnia brasileira;

III – Desenvolver, fomentar, produzir e ou participar de projetos e eventos filosóficos, científicos, tecnológicos, culturais e sociais nacionais e internacionais;

IV – Criar e manter acervos histórico, científico e cultural da Zootecnia Brasileira, seja ele material ou imaterial;

V – Celebrar convênios, parcerias, contratos e intercâmbios nacionais e internacionais com diversas entidades com vistas ao aprimoramento e desenvolvimento de suas atividades e da Ciência Zootecnia;

VI – Produzir e publicar periódicos e informativos de suas atividades, bem como obras relacionadas à aplicação da Ciência Zootecnia;

VII – Realizar e incentivar a pesquisa e a produção científica na área de Zootecnia, podendo promover a sua publicação;

VIII – Prestar serviços nos campos de sua atuação conforme seu regimento, bem como comercializar obras por ela publicadas.

Inicialmente, a Academia terá 13 membros, que serão considerados os Acadêmicos Fundadores. O número 13 é simbólico e faz alusão ao Dia do Zootecnista, que tem origem na data da aula inaugural do primeiro curso de Zootecnia no Brasil. Cada Acadêmico terá como Patrono ou Patronesse de sua cadeira o nome de um intelectual, a ser escolhido pelo próprio Acadêmico, entre os grandes vultos da ciência da Zootecnia no país. A exceção é da cadeira de número 1 (um), que terá como Patrono o professor Doutor Octavio Domingues e terá caráter Ad Eternum, em reconhecimento a sua liderança no movimento que culminou com o surgimento da Zootecnia em nosso país como curso de graduação e profissão, por consequência.

Desde a sua criação, que se deu na Assembleia Geral Ordinária da ABZ, realizada no ZOOTEC 2016, em Santa Maria, Rio Grande do Sul, por ocasião do jubileu de ouro do ensino de Zootecnia em solo nacional, foram seguidas diversas ações para sua efetivação, agora prevista para o dia 16 de setembro de 2023, como parte das comemorações dos 35 anos da ABZ. Dentre as ações, tem-se: a adequação do estatuto da ABZ; a incorporação de sua implementação nos planos de gestão da Diretoria Executiva; a composição de Comissão especial para avaliação e proposição de regulamento inicial; a aprovação da resolução de sua implementação; a composição do colégio eleitoral qualificado; e a eleição dos primeiros acadêmicos.

O colégio eleitoral qualificado para a indicação de nomes e eleição dos Acadêmicos Fundadores foi composto pela Diretoria Executiva, o Conselho Fiscal e o Conselho Consultivo da ABZ. Uma vez composto, o colégio eleitoral estabeleceu como critérios para indicação de nomes a anterioridade, a diversidade de área de atuação em Zootecnia e o mérito pelo conjunto da obra do Zootecnista ao longo do tempo. Assim, no último dia 21 de julho de 2023, o colégio eleitoral qualificado se reuniu e elegeu os 13 primeiros acadêmicos, sendo eles em ordem de numeração da cadeira de ocupação:

  1. Walter Motta Ferreira
  2. José Paulo de Oliveira
  3. Célia Regina Orlandelli Carrer
  4. Severino Benone Paes Barbosa
  5. Paulo Roberto Nogara Rorato
  6. Wilson Moreira Dutra Junior
  7. Antônio Gilberto Bertechini
  8. Iran Borges
  9. Mateus José Rodrigues Paranhos da Costa
  10. Francisco Fernando Ramos de Carvalho
  11. Marcos Elias Traad da Silva
  12. Pedro Adair Fagundes dos Santos
  13. Ézio Gomes da Mota

Com a designação desses notáveis Zootecnistas como Acadêmicos Fundadores, a Academia Brasileira de Zootecnia inicia sua jornada com uma sólida base de conhecimento, experiência e excelência. Para o Presidente da ABZ, o Zootecnista Marinaldo Divino Ribeiro, “o estabelecimento da academia representa um passo fundamental para fomentar o pensar a Zootecnia, reconhecer o mérito de Zootecnistas de referência em suas respectivas áreas de atuação, promover a ciência Zootecnia em suas diferentes áreas técnicas, estimular a pesquisa contínua, a inovação e a educação em Zootecnia de forma a reafirmar seu papel estratégico para o desenvolvimento sustentável do setor agropecuário no país.

 

1 Comentário
  1. Guilherme Minssen 7 meses atrás

    Ter na sua profissão, colegas de tamanho gabarito, aumenta muito a nossa responsabilidade em exercer esta profissão com a dedicação que este setor merece na sociedade.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2024 Associação Brasileira de Zootecnistas

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?