Não há o que discutir: as redes sociais pararam de ser meros meios de distração e, mais que nunca, contribuem com a expansão e popularização de diversos modelos de negócio. E na Zootecnia não é diferente. Exemplo perfeito está na trajetória do acadêmico Luis Enrique Dias Wisniewski, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ele ‘explodiu’ no YouTube dando dicas e ensinando técnicas para todos os públicos sobre como criar aves ornamentais. Hoje, seu canal Rancho LW ultrapassa os 45 mil inscritos.

Aos 21 anos de idade, Luis está cursando o 4º ano de graduação de Zootecnia, prestes a iniciar o 5º. Ele conta que a criação de vídeos sobre o tema começou como um hobby, em 2015, quando ainda estava no ensino médio.

Luis segura espécime do galo Músico Brasileiro, uma de suas aves ornamentais (Foto/Reprodução: Rancho LW/Facebook)

“Quando entrei na Zootecnia em 2017 é que a minha visão mudou e pude compreender como transformar o meu hobby em uma atividade remunerada. Posso dizer que o grande ‘boom’ do Rancho LW foi em 2019/20”.

Apesar de cursar Zootecnia em Ponta Grossa, o negócio de Luis Enrique está estabelecido na propriedade da família em São Mateus do Sul, sua cidade Natal, também no Paraná. É inclusive com a ajuda de todos os membros da família que Luis cria mais de 250 animais. São galinhas (polonesa, sedosa, sebright, mini cornish, rhode island, músico brasileiro, índio gigante, caipira, light sussex, new hamphsire e plymouth rock); codornas (gigante, branca e chinesa; aves aquáticas (patos chocolate e marrecos pompom); além de perus.

Parte da equipe do Rancho LW. À direita, namorada de Luis (que também cursa Zootecnia). Ao lado dele, mãe e irmão (editor dos vídeos) (Foto/Reprodução: Rancho LW/Facebook)

Para 2021, a meta de Luis Enrique é pelo menos duplicar a produção.

“Além da criação de aves ornamentais, podemos dizer hoje que o Rancho LW se transformou em uma plataforma online que reúne informações técnicas e práticas para criadores, profissionais e entusiastas da área através das nossas redes sociais. A produção de conteúdo hoje é também peça chave em nosso planejamento”.

OPORTUNIDADE DE MERCADO

Investir em um cenário com pouca concorrência é assertivo muitas vezes, mas, também, é um desafio diário. Luis Enrique conta que trabalhando as aves ornamentais ele observa inúmera dificuldades que são decorrentes da ausência de assistência técnica no mercado – área que poderia estar sendo mais explorada, inclusive, por zootecnistas.

“A grande maioria dos criadores não possui conhecimento sobre dietas específicas para cada raça ou espécie com que trabalham, fator que limita o desempenho produtivo dos animais e econômico da atividade, uma vez que a nutrição representa cerca de 70% dos custos do negócio. Se as aves não estão bem nutridas, não desempenham o máximo do seu potencial produtivo. Hoje no Brasil existem mais de 100 raças de galinhas exóticas e não há nenhum produto ou ração comercial voltada para galinhas ornamentais, por exemplo. Não há também um levantamento que aponte o número de produtores de aves ou galinhas ornamentais em nosso país, mas seguramente é um mercado que movimenta muito dinheiro”.

Para o empreendedor, devido a informalidade, ele acredita que as empresas ficam receosas em investir no nicho.

“Acredito que os zootecnistas precisam estar mais inseridos nesse meio, auxiliando os criadores em todos os aspectos produtivos em que temos atuação, principalmente no tocante a nutrição, sanidade, ambiência e gestão. A pesquisa é quase nula em relação a galinhas ornamentais, então também acredito que um maior interesse científico e da academia no nicho poderia produzir uma base de informações para a inserção da iniciativa privada no setor, como marcas de insumos e produtos”, detalha, lembrando que apesar do zootecnista ter conhecimento para atuar nesta área, as graduações não costumam se aprofundar muito na área.

Além da criação de aves ornamentais, Luis desenvolve no Rancho trabalhos com assistência técnica e consultoria aos criadores e também com aqueles que desejam iniciar na avicultura alternativa.

“A produção de conteúdos técnicos e práticos está fortemente enraizada na essência do Rancho LW, o que com certeza manteremos, com uma pitada de entretenimento também”, prevê.

Para acompanhar o trabalho do Rancho LW, siga no YouTube, Instagram e Facebook. Ou acesse o site rancholw.com.

1 Comentário
  1. Renata 1 ano atrás

    Quero muito saber mais sobre o assunto!

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2022 Associação Brasileira de Zootecnistas

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?