Uma pesquisa descobriu que através do estímulo do órgão vomeronasal, que faz parte do sistema olfatório, é possível reduzir o estresse em bovinos em períodos críticos de sua vida, como a desmama. E com isso, é possível melhorar, por exemplo, o processo de engorda. As informações são do Giro do Boi.

“A gente percebeu que existe uma forma de reduzir o estresse em ruminantes através de alguns receptores que estão localizados num órgão que chama vomeronasal. Esse órgão faz parte do sistema olfatório”, explicou a zootecnista e especialista em nutrição de ruminantes Thaís Castro, da Nutricorp.

O receptor, conforme explicou Thaís, é estimulado com uma substância chamada SAB, sigla para substância apaziguadora bovina, produzida naturalmente pela vaca no momento do parto que é sentida através desses receptores. “E os sinais são enviados ao sistema nervoso, esses sinais causam um efeito apaziguador nos animais, então através do sistema olfatório o cheiro vai conseguir enviar esta sensação”.

Da pesquisa, nasceu o SecureCattle, produto que é a um análogo à SAB, ou seja, uma forma sintética da solução produzidas pelas vacas na hora do parto. Segundo Thaís, o objetivo é remeter uma sensação apaziguadora durante outras fases da vida animal.

“[…] não só no momento do nascimento dele, mas a gente poder replicar isto em outras situações também”, completou.

APLICAÇÃO

A zootecnista explicou que a substância é aplicada na nuca, em uma dose de 5 ml, e pode ajudar a amenizar o estresse da desmama ou em um embarque, por exemplo.

“Não só a separação física do bezerro e da vaca vão impactar no estresse, mas a mudança de ambiente e a mudança da forma de se alimentar, ele não vai ter mais o leite materno para receber nutrientes, então ele vai ter que procurar outras fontes. Isso também é uma situação nova para ele que ele vai ter que enfrentar. […] A gente, na verdade, a gente fez experimentos em outras categorias animais também avaliando a eficácia do produtos”.

Thaís disse que na pesagem de bezerros 45 dias após a desmama, aqueles que receberam o produto tiveram em média 16 kg a mais do que o grupo controle, número com potencial para reduzir a idade ao abate dos animais, uma vez que seu desenvolvimento não sofre revés.

Para saber mais sobre o produto, interessados podem solicitar mais informações pelo e-mail thais.castro@nutricorp.com.br.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2020 Associação Brasileira de Zootecnistas

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?